Estadão.com.br
‹ Ir para edição atual

Busca avançada





  • Edição 1000
  • Edição 95
  • Edição 94
  • Edição 93
  • Edição 92
  • Edição 91
  • Edição 90
  • Edição 89
  • Edição 88
  • Edição 87
  • Edição 86
  • Edição 85
  • Edição 84
  • Edição 83
  • Edição 82
  • Edição 81
  • Edição 80
  • Edição 79
  • Edição 78
  • Edição 77
  • Edição 76
  • Edição 75
  • Edição 74
  • Edição 73
  • Edição 72
  • Edição 71
  • Edição 70
  • Edição 69
  • Edição 68
  • Edição 67
  • Edição 66
  • Edição 65
  • Edição 64
  • Edição 63
  • Edição 62
  • Edição 61
  • Edição 60
  • Edição 59
  • Edição 58
  • Edição 57
  • Edição 56
  • Edição 55
  • Edição 54
  • Edição 53
  • Edição 52
  • Edição 51
  • Edição 50
  • Edição 49
  • Edição 48
  • Edição 47
  • Edição 46
  • Edição 45
  • Edição 44
  • Edição 43
  • Edição 42
  • Edição 41
  • Edição 40
  • Edição 39
  • Edição 38
  • Edição 37
  • Edição 36
  • Edição 35
  • Edição 34
  • Edição 33
  • Edição 32
  • Edição 31
  • Edição 30
  • Edição 29
  • Edição 28
  • Edição 27
  • Edição 26
  • Edição 25
  • Edição 24
  • Edição 23
  • Edição 22
  • Edição 21
  • Edição 20
  • Edição 19
  • Edição 18
  • Edição 17
  • Edição 16
  • Edição 15
  • Edição 14
  • Edição 13
  • Edição 12
  • Edição 11
  • Edição 10
  • Edição 9
  • Edição 8
  • Edição 7
  • Edição 6
  • Edição 5
  • Edição 4
  • Edição 3
  • Edição 2
  • Edição 1


questões musicais

  • Duas rezas

    Outro dia, de tanto ouvir falar aqui e ali, fui procurar assistir ao novo clipe de Lady Gaga, que se chama Judas!. O clima pretende ser um épico-religioso-pagão. A produção é mega em tudo. Motocicletas pra começar. Ela na garupa de um Jesus que, no lugar de um capacete, traz uma coroa de espinhos estilizada em cima de dreadlocks. Tem de tudo um tanto. Roupas de estilistas famosos, técnicas de cinema, efeitos especiais, maquiagem diferente. — Leia o post completo.


  • Vaga música

    Tudo que envolve muito dinheiro e possibilidade de lucro, acaba atraindo gregos , troianos e mais um monte de inimigos disfarçados de bons vizinhos. O ECAD deveria ser um fiel escudeiro dos artistas, um lugar onde pudéssemos todos ir e ficar sabendo por nós mesmos, o que é feito de nosso pão. Mas não é não! Pra você ter acesso real, você precisa primeiro ser associado de uma sociedade arrecadadora… começa a complicar. — Leia o post completo.


  • A mulher que canta

    A música sempre me pareceu ser a arte mais imediata de todas, a que mais tem a capacidade de nos assaltar nas mais surpreendentes ocasiões. Claro que as artes plásticas também têm essa capacidade de, de repente, nos transportar pra outro mundo, só por uma combinação de cores ou da falta delas. Mas a música é assim, mais despudorada e invasiva. Música tem cheiro, música é teletransporte. Quando eu era bem adolescente, me sentia mulher feita ouvindo certos sons que tinham profundidade. Hoje, mulher feita, posso voltar aos dias mais fresquinhos da juventude, por causa de um refrão ou do timbre de uma voz.  — Leia o post completo.


  • Nossa honey baby ou Baby, Baby, há quanto tempo...

    Outro dia alguém me mandou logo cedo um link do Youtube. Aliás, esse mundo maravilhoso do Youtube me fascina. Pelo menos musicalmente falando, que é o que mais me interessa. Então, ainda antes do café, me peguei com os olhos mareados, assistindo e, principalmente, tendo o super prazer de ouvir Baby Consuelo, em 1978, cantando Tudo Blue, de Pepeu, que aparece lindo, comandando a banda e Fausto Nilo, belísissimo poeta-letrista cearense, parceiro de Moraes Moreira e Geraldo Azevedo, entre muitos outros. — Leia o post completo.



Visite a página da revista piauí no Orkut