Estadão.com.br
‹ Ir para edição atual

Busca avançada





  • Edição 106
  • Edição 105
  • Edição 104
  • Edição 103
  • Edição 102
  • Edição 101
  • Edição 100
  • Edição 99
  • Edição 98
  • Edição 97
  • Edição 96
  • Edição 95
  • Edição 94
  • Edição 93
  • Edição 92
  • Edição 91
  • Edição 90
  • Edição 89
  • Edição 88
  • Edição 87
  • Edição 86
  • Edição 85
  • Edição 84
  • Edição 83
  • Edição 82
  • Edição 81
  • Edição 80
  • Edição 79
  • Edição 78
  • Edição 77
  • Edição 76
  • Edição 75
  • Edição 74
  • Edição 73
  • Edição 72
  • Edição 71
  • Edição 70
  • Edição 69
  • Edição 68
  • Edição 67
  • Edição 66
  • Edição 65
  • Edição 64
  • Edição 63
  • Edição 62
  • Edição 61
  • Edição 60
  • Edição 59
  • Edição 58
  • Edição 57
  • Edição 56
  • Edição 55
  • Edição 54
  • Edição 53
  • Edição 52
  • Edição 51
  • Edição 50
  • Edição 49
  • Edição 48
  • Edição 47
  • Edição 46
  • Edição 45
  • Edição 44
  • Edição 43
  • Edição 42
  • Edição 41
  • Edição 40
  • Edição 39
  • Edição 38
  • Edição 37
  • Edição 36
  • Edição 35
  • Edição 34
  • Edição 33
  • Edição 32
  • Edição 31
  • Edição 30
  • Edição 29
  • Edição 28
  • Edição 27
  • Edição 26
  • Edição 25
  • Edição 24
  • Edição 23
  • Edição 22
  • Edição 21
  • Edição 20
  • Edição 19
  • Edição 18
  • Edição 17
  • Edição 16
  • Edição 15
  • Edição 14
  • Edição 13
  • Edição 12
  • Edição 11
  • Edição 10
  • Edição 9
  • Edição 8
  • Edição 7
  • Edição 6
  • Edição 5
  • Edição 4
  • Edição 3
  • Edição 2
  • Edição 1
  • Edição 0


questões manuscritas

  • Neruda, Amado e Prestes

    Neruda, Amado e Prestes

    A imagem reproduzida nessa página registra um encontro raro ocorrido em 1945 entre Pablo Neruda, Jorge Amado e Luiz Carlos Prestes. A foto é também notável por trazer a assinatura dos três. A reunião foi organizada na casa do cunhado de Prestes, em virtude da admiração de Neruda e Amado pelo principal líder comunista brasileiro, de quem o escritor baiano havia publicado em 1942 uma biografia, intitulada “O Cavaleiro da Esperança”. — Leia o post completo.


  • A casa de Hemingway em Cuba

    Nos últimos anos de sua vida, já consagrado após ter recebido o prêmio Nobel de literatura em 1954, o americano Ernest Hemingway viveu sobretudo na casa que comprara em Cuba em 1939 e que batizara de Finca Vigia. Hemingway adorava a cidade de Havana, vizinha de sua propriedade, mas a Cuba que conheceu melhor foi a dos ditadores que se sucederam até a Revolução Cubana, especialmente o último, Fulgêncio Batista, que presidiu o país de 1952 a 1959.

    Hemingway teve simpatia por Fidel Castro e seus companheiros. Acreditou nas perspectivas idealistas que se abriam para o país que amava, mas não chegou a conviver com o novo regime, pois suicidou-se nos Estados Unidos em 1961, quando Cuba era dominada por Castro havia menos de dois anos. Há fotos suas com Fidel, cartas e declarações nas quais deseja “boa sorte” à Revolução Cubana, mas nada muito explicito além disso.

     — Leia o post completo.


  • Um Dalton Trevisan inédito

    Um Dalton Trevisan inédito

    No dia 14 de junho de 2015, Dalton Trevisan completa 90 anos. Notoriamente avesso a qualquer exposição publica, passará esse dia como todos os outros: no mais completo anonimato, preservado da curiosidade de seus leitores e na presença apenas de sua família e de alguns amigos muito próximos. — Leia o post completo.


  • Um Travesti Pioneiro

    Um Travesti Pioneiro

    No começo do século XX, quando a homossexualidade era ainda crime em quase todos os países e a imensa maioria das pessoas nunca ouvira falar em transexuais, um jovem romeno fazia sucesso vestido de mulher ao cantar com voz de soprano em palcos de toda a Europa. — Leia o post completo.


  • Desenho de Huguito Chávez quando jovem

    Desenho de Huguito Chávez quando jovem

    O desenho infantil reproduzido nesta página ganhou na escola uma nota máxima (20 sobre 20) com felicitações da professora para o aluno Huguito, de 6 anos de idade. Ao lado do desenho, o orgulhoso pai da talentosa criança não resistiu a comentá-lo, como se o menino pudesse entender plenamente seu vocabulário e suas obsessões de adulto. — Leia o post completo.


  • A mulher do Faraó

    A mulher do Faraó

    A fotografia mostrada nessa página (assim como seu detalhe ampliado) nos remete a um tempo heroico do cinema, quando o diretor alemão Ernst Lubitsch, já famoso na Europa, aos 28 anos, por filmes realizados no final dos anos 1910, obtém em seu país, em 1920, um financiamento gigantesco para realizar o épico com o qual pretende impressionar Hollywood, uma superprodução intitulada “A mulher do Faraó”. — Leia o post completo.


  • Drummond concreto

    Drummond concreto

    A peça reproduzida nesta página é um belo exemplo dos poemas de circunstância que Drummond tinha prazer em mandar aos amigos com mensagens carinhosas escritas em vários tons de caneta hidrocor, à guisa de cartão de Natal ou de aniversário (ou mesmo com linhas amorosas para suas namoradas). — Leia o post completo.


  • A guitarra imortal de Django Reinhardt

    A guitarra imortal de Django Reinhardt

    Nascido num acampamento de ciganos na Bélgica, Django Reinhardt sentia-se francês, mas seu talento derrubou fronteiras ao longo da extraordinária carreira que fez dele uma figura lendária, ainda intensamente admirada mais de 60 anos após sua morte prematura, aos 43 anos, em 1953. — Leia o post completo.


  • O auge de Elvis Presley

    O auge de Elvis Presley

    Esta foto com a intervenção tosca permanece hoje como registro de um mundo ainda um pouco ingênuo e de informação muito mais escassa. Uma época na qual o sonho de um dia casar com o ser ideal era assumido sem pudor e o fervor das fãs podia se manifestar inteiro e sem limites. — Leia o post completo.


  • Helena Rubinstein e Portinari

    Helena Rubinstein e Portinari

    A mulher que parece olhar o fotógrafo de cima mede na verdade menos de 1,50m e nasceu pobre, na Polônia, em 1872. Aos vinte anos, mudou-se com sua família para a Austrália. — Leia o post completo.




Visite a página da revista piauí no Orkut