A cúpula do DEM se reuniu para avaliar o desempenho do partido nos últimos 30 dias. "Poupamos os brasileiros de um filme sérvio e, agora, esperamos erradicar a boiolagem. Somos a vanguarda da retaguarda", diz o memorando.

SÃO PAULO - Após aprovar o "Dia do Orgulho Hétero", criado pelo vereador Carlos Apolinário (DEM) sob o argumento de que "O heterossexual precisa sentir orgulho de não ser homossexual", a câmara de São Paulo se prepara agora para criar novos dias festivos que valorizem outras categorias sem voz na sociedade.

Entusiasmado, Apolinario deu entrada em projeto de lei para recuperar a autoestima de ex-BBBs. "São pessoas honradas, que hoje se veem reduzidas a correr diuturnamente atrás de papparazzis, mendigar pautas no TV Fama e criar eventos estapafúrdios para aparecer na mídia. Estimo que a classe de ex-BBS, que cresce exponencialmente desde 2001, é hoje uma das mais humilhadas de nossa sociedade ", asseverou o parlamentar. Apolinario garantiu que o "Dia do Orgulho ex-BBB" também beneficiará celebridades esquecidas de No Limite, Busão do Brasil, A Fazenda, Casa dos Artistas, Hipertensão e Fama.

A repercussão foi imediata, levando vereadores a atolar a pauta da Câmara com novas datas festivas. Foram criados dias comemorativos para a raça ariana, para os proprietários de Audis A3 e para cidadãos paulistas que lambem o cabelo com gel. Além disso, foi também sugerida a promulgação do "Dia do Trânsito", do "Dia da Poluição Sonora", do "Dia da Arquitetura Feia” e do “Dia das Lojas de Luxo que Sonegam o Leão”.

 

Leia também:

Bolsonaro será novo redator do kit anti-homofobia

Assaltantes voltam a restaurante para pedir nota paulista

Maia diz que DEM estará de pé antes que o Japão

Kassab sanciona rodízio de embarcações em São Paulo